Últimas Novidades !
3909676507-emily

“Os médicos não podiam fazer nada, mas Deus fez”, diz mulher que foi curada três vezes

Em agosto de 2006, Lorraine levou sua mãe Emily para a sala de emergência. “Ela estava reclamando muito, a dor era forte. Ela nunca havia tido isso antes, mas pensou que era seu coração”, disse. Quando a equipe do hospital começou a fazer testes cardíacos, o coração de Emily deixou de bater. Os médicos lutaram para revivê-la. Finalmente, após 10 minutos, eles encontraram pulso e ela finalmente se estabilizou. Pouco depois, um médico contou a Lorraine uma terrível notícia. “Ele me sentou e disse: ‘É muito sério. Sua mãe tem uma aorta bloqueada. Não há nada que possamos fazer por ela. De acordo com a política, vamos enviá-la para Iowa. Mas sabemos que, por experiência própria, não há nada que eles possam fazer’. Era uma sentença de morte”, compartilhou com a reportagem da CBN News. Lorraine chamou a família para se juntar a ela e orar, então ela passou alguns minutos sozinha com sua mãe. “Eu senti que era a última vez que eu a viria viva. Então falei com ela, disse-lhe que a amava, acariciei seus cabelos, beijei. Era tudo o que eu podia fazer. O nível de ansiedade era muito alto. Neste ponto, não havia esperança alguma”, disse. Emily foi transportada para o hospital universitário. Quando Lorraine chegou, minutos depois, notou uma placa onde se podia ler Y.H.W.H., o nome de Deus. Naquele momento Lorraine diz que sentiu Sua presença. “A paz que guardou meu coração e minha mente entrou e veio sobre mim e, a partir desse momento, minha ansiedade desapareceu. Minhas esperanças são eternas e estão em Cristo. Eu sabia onde minha mãe estava indo, não importa o que acontecesse”. Desenganada Os médicos realizaram um novo teste de cauterização para confirmar o primeiro diagnóstico. Então eles contaram a Lorraine suas descobertas. O que era claramente visível agora parecia diferente. Em poucas horas ela já estava curada. “Tudo o que saiu foi por causa de Deus”. Os novos testes no entanto revelaram um bloqueio de 90% em uma artéria perto de seu coração. Mas quando iniciaram o processo de retirar o bloqueio, a veia também estava liberada. Lorraine diz: “Realmente não havia nada que os médicos pudessem fazer. Deus estava realizando a cura. A comunidade médica não pôde fazer nada pela minha mãe, eles não conseguiram curá-la. Eles não conseguiram fazer nada. Foi tudo obra de Deus, que curou a aorta e removeu o bloqueio”, celebrou. Lorraine diz que os médicos ainda estavam preocupados com outro problema. “O médico me explicou que eles não tinham certeza de sua função cerebral e que isso era uma preocupação para eles, porque ela tinha morrido por dez minutos. Eles não sabiam como funcionaria o seu cérebro”. Na manhã seguinte, Emily acordou e tentou se comunicar. Lorraine diz: “Minha mãe estava deitada em sua cama, totalmente intubada, tentando usar linguagem gestual. Não podemos compreendê-la. Finalmente, eles pegam uma prancheta: ‘Sem amnésia anterógrada ou retrógrada. Então eu disse: ‘Ok, acho que a função do cérebro está certa”. Milagrosamente, ela também não tinha sinais de dano cerebral. Emily e Lorraine dizem que a presença de Deus as sustentou através de toda a experiência. Tocada por Deus Emily diz: “Eu sei que fui tocada por Deus e acho que quando Ele toca você não pode explicar. O Senhor tinha outra coisa para mim, e eu me senti fabulosa. Foi uma experiência que nunca esquecerei por causa do jeito que me senti quando acordei. Eu simplesmente senti como se eu quisesse me levantar e dançar, gritar e cantar. Os médicos não podiam fazer nada, mas Deus fez”. Hoje, o coração de Emily é saudável. Embora continuem as questões relativas ao que aconteceu exatamente, Lorraine sabe que era Deus que fazia a diferença. Emily diz: “O Senhor realmente me curou três vezes. Tive três milagres em um. Nenhuma aorta rompida, nenhum bloqueio e nenhum dano cerebral”. Lorraine diz: “A alegria de tê-la de volta é maravilhosa, mas maior foi o fato de ter Deus conosco”, finalizou.

Fonte: guiame.com.br